selecionadas_DSC05574

Animais assim desafiados apresentam uma característica marcante na vida produtiva, com períodos de acúmulo de gordura, intercalados por períodos onde é utilizada essa reserva de energia armazenada na forma de gordura proporcionando um suporte para a complementação nutricional.

Esses diferentes períodos dos bovinos em pastejo estão intimamente relacionados à estacionalidade e crescimento das plantas forrageiras.

A necessidade premente de intensificação da pecuária de corte nacional tem gerado discussões acaloradas quanto ao sistema ideal de produção para as nossas condições. A discussão tem sido polarizada no sentido comparativo, entre a exploração de animais em sistemas intensivos a pasto ou em confinamento.

Essa abordagem tem sido desvirtuada, devido à falta de dados comparativos para um menor custo por arrobas produzida gerados dentro das condições brasileiras.

Infelizmente, tem sido difundido o conceito equivocado, de que sistemas tropicais de produção a pasto são necessariamente extensivos, enquanto sistemas com altas suplementações e/ou confinados são sinônimos de intensificação e a única maneira de se explorar rebanhos especializados e de alto mérito genético.

A adoção de uma estratégia será cada vez mais lucrativa à medida que pesquisadores e consultores com um conhecimento dos fatores que geram lucro na atividade, estabeleçam para os produtores modelos de sistemas de produção que atendam à explorar animais com genética selecionada para esse desafio, com um bom manejo sanitário, reprodutivo, oferecendo condições adequadas de conforto para os animais.